rafaelsanchez.pt Sou um fotógrafo venezuelano, filho de pais músicos e cresci rodeado de eventos musicais e reuniões familiares onde tocavam guitarra e todos cantavam canções românticas. Foi deste modo que, graças à minha mãe, pertenci a um grupo de crianças que cantavam na aldeia. Desde a adolescência comecei a ter um interesse cada vez maior pela guitarra e aos 18 anos formei uma banda de rock com os meus amigos. Foi espectacular e, passados 5 anos, conseguimos tocar em quase todas as cidades do país…

Na altura em que vivia os meus tempos de rock e frequentava a universidade conheci a minha querida mulher, Deolinda Félix, ficámos noivos e, por fim, consegui terminar a minha formação académica, obtendo a licenciatura em Instrumentação Industrial (Automatização de processos petrolíferos e industriais).

Vivia, sem dúvida, num mundo ao qual sentia que não pertencia, os meus sentidos não se adequavam ao ambiente no qual me estava a desenvolver profissionalmente dentro da empresa petrolífera. A minha mulher, enquanto ainda estava a estudar desenho gráfico, informou-me que estavam abertas as inscrições para um curso de fotografia numa escola de artes.

Frequentei o curso, obtendo uma nova licenciatura, e foi assim que conheci a minha grande paixão através da qual sinto necessidade de contar histórias, de simplesmente documentar um momento, criando uma obra única que representa uma recordação que fica para sempre. A partir daí, não parei de estudar e de ter formação no imenso mundo da fotografia, das suas técnicas e inovações.

Consegui definir-me como fotógrafo documental já que, com este tipo de fotografia sou invisível às pessoas que participam num evento, consigo revelar, através da mesma, a mim mesmo, a minha música, os meus poemas, as minhas emoções, o meu espírito. Reflectido num quadro que mostra todo o meu interior, observando-me, como num espelho, através das histórias pessoais que documento.

Felizmente, casei-me a 20 de Fevereiro de 2011 com a minha amada e, nesse mesmo dia, ocorreu um dos grandes milagres da minha vida, a família: caminhar, comer e viver com ela. Ela fez de mim uma pessoa melhor, percebendo que a família começa com a instituição do casamento, aprendendo que é mais importante a instituição do que as pessoas que fazem parte da mesma, na qual se deve ter uma mesma visão e trabalhar-se em tarefas para atingir metas em conjunto, pensando sempre no bem-estar um do outro, onde os valores e o respeito devem reinar e entendendo que o casamento representa um pilar fundamental na nossa sociedade e na família. Foi depois de entender tudo isto que me tornei um Fotógrafo de Casamentos, aquele que capta a essência do casal, da família e, no fundo, do amor.

rafaelsanchez.pt (1 de 1)

Acreditamos que somos capazes de fazer com que os protagonistas do casamento, através da nossa fotografia, possam olhar para essas recordações e ganhar forças para superar qualquer obstáculo que se apresente nas suas vidas, tornando-se os dois num só, para sempre.

Por fim, na nossa busca contínua de formação e crescimento fotográfico decidimos mudar-nos para Lisboa, Portugal, tirando partido da nossa segunda nacionalidade e encontrando numa arquitectura incrível e cheia de história, uma gente bonita e amável que nos motiva a continuar a desenvolver a nossa grande paixão.
Este foi um breve resumo da minha história e gostaria de contar, fotograficamente, a vossa história. Deste modo, pode contactar-me através dos meios disponíveis indicados na página.

Traduzido em português por: Bruno Vitorino